Dez anos se passaram desde as grandes expedições da FURG-Hidroquimica pela Lagoa dos Patos. Naquele período 1994 a 1996, enquanto realizávamos as 2 grandes expedições de verão e uma de inverno ao Delta do Jacuí, podemos observar as maiores florações da cianobactéria Microcystis aeruginosa já observadas e registradas para este estuário. Tenha acesso a estes trabalhos no ícone “Nossas Publicações” desta página, veja nossos trabalhos publicados em 1994, 1996 e 1998. Neste verão de 2006, após algumas semanas de estiagem e predominância do ventos NE e E sobre a superfície da Lagoa uma massa enorme de células de Microcystis aeruginosa voltou a ser observada nos corpo central da Lagoa dos Patos. A massa algácea que ultrapassava a 1 bilhao de células por mL foi lançada sobre a margem esquerda da Lagoa dos Patos exatamente onde a maioria dos balneários de água doce estão localizados.Devido a insistência dos ventos os corpos de água que chegam a Lagoa também foram afetados mostrando grande quantidade de material celular em degradação. Enquanto medidas de amenizar este impacto restringindo a balneabilidade no local foram tomadas. O controle das captações de água nos locais também foi intensificado.