Florações de Algas (cianobactérias) Nocivas: homem vítima ou culpado?

As "algas" cianofíceas ou cianobactérias, são microorganismos com características celulares procariontes (bactérias) porém com um sistema fotossintetizante semelhante ao das algas (vegetais eucariontes). Daí a dupla denominação utilizada: algas cianofíceas (ou algas azuis) e cianobactérias.

Este grupo de microrganismos fotossintetizantes, passou a chamar a atenção dos sistemas de abastecimento público de águas por apresentarem-se em florações. Florações de cianobactérias são o resultado da superdivisão das células a quantidades acima de 1x 10 3 células por mL -1 causando mudança na coloração da água e muitas vezes também no gosto e odor da água. Os motivos principais para o aumento da incidência de florações de cianobactérias em mananciais são:
1) O aumento da carga de nutrientes nitrogenados e fosfatados nas águas. As cianobactérias tem no N-Nitrato , N-amonium e P-ortofosfatos os tres elementos limitantes ao seu crescimento. Coincidentemente, estas são as formas principais destes elementos utilizados na agricultura em solos adjacentes aos mananciais. Com o aumento das práticas agrícolas próximas aos mananciais estas contribuições tornam-se decisivas à permanência de florações naqueles corpos d'água inseridos, adjacentes ou próximos a áreas de intensa agricultura.
2) O aumento da carga de matéria orgânica lançada direta ou indiretamente nos mananciais, produz um aumento da quantidade de microorganismos decompositores e outros nos sedimentos que acabam por consumir o oxigênio disponível nas águas. Em meio anaeróbico as formas inorgânicas de N e P predominam e facilitam a assimilação pelas cianobactérias, provocando as suas florações.
3) A maioria dos mananciais são originados a partir da obstrução de rios, arroios e riachos por barragens. A passagem do meio hídrico de lótico para lêntico causa mudanças drásticas na indução de florações de cianobactérias. Um dos efeitos mais nítidos é a tendência de estratificação térmica das águas que facilita a deposição ou a migração dos cistos de cianobactérias. Além disto garante que toda a carga (biomassa) de células de uma floração permanerá no sedimento do fundo do manancial mesmo nos períodos onde as condições não são propícias ao crescimento na superfície.
4) Além das barragens que surgem da obstrução de rios para abastecimento e irrigação, existem aquelas também construídas para hidroelétricas. Particularmente os estados que possuem serras e montanhas tem-se utilizado em muito a obstrução de rios para a conversão de energia cinética das águas em elétrica. Muitas destas barragens são compartilhadas através de convênios entre as geradoras elétricas e as empresas de abastecimento de águas.
5) O uso indiscriminado da água potável (tratada) para outras atividades além dos poucos litros necessários ao homem ingerir diariamente é outra razão. Este aumento no uso da água tratada para outras funções não tão nobres, como limpeza, diluição dos esgotos, geração de vapor, irrigação de jardins e outras, tem levado as empresas de abastecimento ao irreversível recurso do armazenamento de grandes volumes de água na forma de reservatórios de barragens. Daí, provocando todos aqueles fatores que induzem ao surgimento das florações de cianobactérias descritos acima.
6) A maioria das florações de cianobactérias que surgem nos mananciais são compostas de poucos gêneros e geralmente de produtores de toxinas. O fato pelo qual as cianobactérias parecem predominar sobre os outros microorganismos, produtores (algas) e consumidores (crustáceos, peixes, moluscos) que equilibram o meio aquático em condições normais, está muito ligado as características fisiológicas pelas quais as cianobactérias assimilam os nutrientes (N e P) desde o meio aquático. Aparentemente, as cianobactérias " nocivas perderiam" na competição pela assimilação destes nutrientes para algas e outros microorganismos mais eficientes, que em condições normais crescem mais e melhor. No entanto ao produzir uma descarga destes nutrientes nos reservatórios (direta ou indiretamente) o homem está "facilitando a vida" das cianobactérias nocivas, que por si produzem toxinas para evitarem serem predadas pelos microc rustáceos, larvas de peixes, moluscos, etc. Estes consumidores primários, vão preferir consumir as algas mais eficientes (não-tóxicas) que crescem, e aparecem mais, até dizimá-las por um todo. Restarão no meio só as cianobactérias tóxicas que ao serem consumidas pelos microcrustáceos, larvas de peixes, moluscos acabarão por matá-los, passando assim a dominar o meio aquático. Estas condições são maximizadas quando algumas cianobactérias exógenas são introduzidas nos ecossistemas. Este meio aquático, com cianobactérias solitárias em grande abundância será finalmente a água a qual o homem deverá tratar para consumir diariamente.
Este é o grande impasse, neste processo iniciado por intervenções humanas o homem é ao mesmo tempo e vítima e culpado.


Você pode mencionar este texto na íntegra ou em parte desde que citada a fonte : Yunes, J.S. Florações De Algas (Cianobactérias) Nocivas: Homem Vítima ou Culpado? http://www.cianobacterias.furg.br. CianoNews Abril/2002.